Apodi RN

Loading...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

CHAPADA DE APODI: Agricultores(as) de Apodi irão participar de Movimento Contra Uso de Agrotóxicos



030411_zemariadotome
A partir de Amanhã (19) estará iniciando várias mobilizações em Mémorio de um ano de assassinato do Líder Zé Maria do Tomé, que foi Assassinado no dia 21 de Abril do Ano passado na Chapada do Apodi. Várias Lideranças do Município de Apodi estarão participando das atividades realizadas em memória der Zé Maria do Tomé. Cerca de 70 agricultores (as) do Nossso município já confirmaram presença. Sendo que amanhã dia 19 (Terça - Feira) participará os diretores do STTR de Apodi; Edilson Neto e José Rita de Menezes. Já no dia 20 (Quarta - Feira) sairá uma grande delegação de Agricultores (as) rumo a Limoeiro do Norte.
"O momento é bastante oportuno, onde iremos mais uma vez parcipar de um importantissimo evento que nos propocionará cada vez mais da certezade que o agronégocio é um modelo de produção "Selvagem" ; afirmou José Rita Secretário do STTR de Apodi.

PROGRAMAÇÃO
No Dia 19 (amanhã) haverá Debate das pastorais sociais sobre os impactos dos grandes projetos de desenvolvimento no Ceará:  transnordestina, transposição, eixão das águas e mineração. Logo após acontecerá a Apresentação dos resultados da pesquisa do Núcleo Tramas sobre estudo epidemiológico no contexto da modernização agrícola nos municípios de Limoeiro do Norte, Quixeré e Russas e debate com o representante do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador  - DSAST do Ministério da Saúde. Em seguida haverá a Composição de uma Mesa  que discutirá os impactos da modernização agrícola em curso nos territórios de Ibiapaba, Paraipaba, Iguatu, Baixo Jaguaribe – Estado do Ceará, e em Apodi – Rio Grande do Norte. Neste Dia ainda Acontece o lançamento do Cordel “A MALDIÇÃO DOS AGROTÓXICOS ou O QUE FAZ O AGRONEGÓCIO”

No dia 20 de abril haverá panfletagem nos bairros de Limoeiro, marcha de protesto no Centro e caminhada na comunidade do Tomé, onde viveu o agricultor e comerciante José Maria, que passou os últimos anos de vida lutando contra problemas como expropriação fundiária, moradias precárias e abuso de agrotóxicos. À tarde, os movimentos sociais e religiosos se concentração no local do assassinato. Será inaugurado o Memorial da Chapada, com imagens e objetos que retratam os ideais de justiça e igualdade no campo. Em seguida, celebração eucarística e vigília pelos mortos em conflito no Campo e apresentação do poeta Zé Vicente.

Nenhum comentário: