Apodi RN

Loading...

sábado, 24 de março de 2012

A ORIGEM DE ALGUMAS MARCAS FAMOSAS

                                                                            Aspirina:
É da casca do salgueiro que vem o princípio ativo da aspirina.
A salicina e o salicilato, extraídos dessa árvore, eram usados contra a cefaléia na Mesopotâmia, 3 mil anos a.C.
No entanto, a aspirina foi patenteada pela indústria alemã Bayer em 10 de outubro de 1897.
O químico Felix Hoffmann, com a ajuda do professor Heinrich Dreser, sintetizou o ácido acetil salisílico para aliviar as dores reumáticas do seu pai.
O nome do remédio mais popular do século foi formado assim: "a" vem de acetil; "spir" é a raiz do ácido epírico (substância quimicamente idêntica ao ácido acetil salisílico); e o "ina" é um sufixo que se adicionava ao nome de todos os medicamentos no final do século XIX.

                                                                                 Creme Nívea:
Foi criado em dezembro de 1911 pela farmácia de manipulação do doutor Oskar Troplowitz, que descobriu como unir água e óleo para hidratar a pele.
O Eucerit, retirado da lanolina e combinado com óleos, água, compostos de glicerina, ácido cítrico e essências de rosas e lírios, formava o creme. "Branco como a neve", foi batizado de Nívea e era comercializado numa latinha amarela.
A embalagem ganhou a cor azul com letras brancas em 1925.
Depois da Segunda Guerra Mundial, a marca Nívea foi expropriada.
A partir de 1952, a empresa Beiersdorf iniciou uma longa jornada pelos países para readquirir os direitos sobre a marca.


                                                                            Cotonetes:
A idéia de uma haste com a ponta de algodão foi lançada nos Estados Unidos pela Johnson & Johnson em 1921.
No começo, o Wooden Applicator, uma haste de madeira com algodão em apenas uma das pontas, tinha o seu uso restrito a hospitais, na aplicação de remédios.
Em 1947, o sucesso do produto fez a Johnson & Johnson lançar o Johnson's Cotton Tipped Applicator, disponível para venda direta ao consumidor e indicado para o público infantil.
Em 1963, as hastes foram mudadas de madeira para plástico.


                                                                               Chanel Nº5:
A partir do seu primeiro emprego, numa loja de chapéus, a francesa Coco Chanel abriu as suas próprias lojas, tornando-se numa das mais importantes estilistas do mundo.
O Chanel nº 5 é elaborado com uma mistura de 60 fragrâncias.
O 5 era o seu número da sorte, tanto que Coco apresentou o produto no dia 5 de maio de 1921.
Mas foi Marilyn Monroe quem tornou o perfume um sucesso.
Ao ser entrevistada, perguntaram o que vestia para dormir. Marilyn respondeu: "Apenas algumas gotas de Chanel nº 5".



                                                                                  Caneta Bic:
Marcel Bich, depois de trabalhar numa empresa de tintas durante a Segunda Guerra Mundial, em 1949, comprou uma pequena fábrica de canetas esferográficas.
As canetas vazavam tinta e sujavam os dedos, mas faziam sucesso, e Bich decidiu investir no produto.
Procurou o seu inventor, Ladislao "Laszlo" Biro, comprou a patente e iniciou a fabricação da caneta Bic, cujo modelo é praticamente o mesmo até hoje.
Atualmente, são vendidas 10 milhões de canetas por dia.


                                                                                    Barbie:
A boneca mais famosa do mundo, lançada em 1958, foi inspirada em Barbie Handler, filha da americana Ruth Handler, fabricante de brinquedos.
Ruth achava as caras das bonecas da época infantis demais e desenhou a Barbie com um ar mais adulto.
Ao lado do marido Elliot, que fabricava casas de bonecas, em 1945 ela fundou a fábrica de brinquedos Mattel.
Desde o seu lançamento, a boneca já vendeu mais de um bilhão de unidades.
Se todas elas fossem colocadas em pé, umas sobre as outras, dariam mais de sete voltas ao redor da Terra.
A cada dez segundos, uma boneca Barbie é vendida no mundo. Ken, o namorado de Barbie, de 1961, também foi inspirado no filho do casal. 

                                                                          Kellogg's:

Em 1860, os Adventistas do Sétimo Dia que foram para Battle Creek, Michigan, formaram uma comunidade que ficou famosa pelo seu estilo de vida e alimentação saudável.
O adventista John Harvey Kellogg, depois de estudar medicina, voltou a Battle Creek e tornou-se diretor do centro de saúde.
Percebeu, então, que as refeições vegetarianas eram muitos leves e os pacientes partiam após curta estadia.
 Kellogg e o seu irmão, Will Keith, começaram
a criar novas e saborosas formas de alimentos.
Preparavam no vapor e na pressão vários tipos de grãos e, assim, criaram uma variado menu vegetariano.
No entanto, ainda faltava um pão de grãos integrais com pouco amido. Após muitas experiências, chegaram acidentalmente aos flocos de trigo.
Depois surgiram os flocos de arroz e os de milho (corn flakes).
O tigre Tony, símbolo dos Kellogg's, foi criado em 1952 pela agência de publicidade americana Leo Burnett. .

                                                                             Gillette:
King Camp Gillette, em 1895, percebeu que para se barbear, apenas era necessária a ponta da lâmina da navalha.
Pensou então em fabricar uma lâmina de aço pequena e descartável.
Os industriais não acreditavam ser possível fazer uma lâmina pequena, de bom corte e barata a ponto de ser deitada fora depois.
Com a ajuda do mecânico William Nickerson, resolveram os problemas técnicos.
Assim surgiu a Gillette Safety Company, em 28 de setembro de
1901.
A produção começou em 1903 e no primeiro ano foram vendidos 51 aparelhos e 168 lâminas.
Os negócios dispararam em 1905. Durante a Primeira Guerra Mundial, o governo americano encomendou 3,5 milhões de aparelhos e 36 milhões de lâminas para os seus soldados. Nessa época, a empresa já vendia 1 milhão de aparelhos e 120 milhões de lâminas por ano. A Gillette lançou o conceito de 2 lâminas paralelas

                                                                     Farinha Láctea Nestlé:
Em 1867, Henri Nestlé, um químico alemão que morava em Vevey, na Suíça, descobriu um mercado emergente: o dos alimentos infantis. Começou a fabricar uma farinha nutritiva para crianças, à base de cereais e leite: a Farinha Láctea Nestlé.
O nome Nestlé, em alemão, significa "pequeno ninho".
E foi justamente esse o símbolo da empresa, porque traduz o carinho da mãe com os filhos.
A Nestlé, é a maior indústria alimentícia do mundo.


                                                Danone:
Em 1919, o espanhol Isaac Carasso começou a fabricar iogurte com leite fresco num pequeno galpão depois de ouvir falar dos benefícios do alimento.
Batizou-o de Danone, as primeiras letras do nome do filho, Daniel, unidas à palavra inglesa one, pois o menino era o primogênito.
O negócio prosperou por Espanha e, em 1932, Daniel Carasso montou uma fábrica em França.
Daniel era judeu, e, quando estourou a Segunda Guerra Mundial, foi obrigado a exilar-se nos Estados Unidos.
Lá fundou a Dannon Companny. Nesse período, as fábricas francesa e espanhola tinham ficado com pessoas de confiança e, quando Daniel voltou à Europa, em 1952, reassumiu o controle.

                                                                                        Nescafé:
Nos anos 30, houve uma superprodução de café e os preços do produto no mercado internacional desceram bastante.
O Brasil, o maior produtor da época, entrou numa crise séria.
Entre 1931 e 1938, foram destruídas 65 milhões de sacas de café. Então as autoridades brasileiras sugeriram que a Nestlé, que já fabricava leite em pó, desenvolvesse um café solúvel.
As pesquisas de Hans Morgenthales levaram 7 anos e o seu grande mérito foi descobrir que se deveria acrescentar hidratos de carbono à matéria-prima para manter o aroma do café.
A produção de Nescafé foi iniciada em 1939.

                                                                        McDonald's:
Ray Kroc vendia multimixers, máquinas que batiam 6 milk-shakes de uma só vez.
Em 1954, ele foi conhecer um pequeno drive-in de hambúrgueres que precisava de 8 dos seus multimixers de uma só vez.
Era o estabelecimento dos irmãos Dick e Maurice McDonald, onde as pessoas faziam fila para comprar um hambúrguer por 15 centavos ou uma porção de batatas fritas por 10 centavos. Krok imaginou que se os McDonald abrissem mais 10 estabelecimentos, ele poderia vender 80 multimixers. Os irmãos já tinham vendido franquias, mas muitas não mantinham os padrões e prejudicavam a imagem do estabelecimento. Mesmo assim, Kroc convenceu-os a abrir novas lojas.
Partiu para Chicago com uma planta do restaurante, uma receita para as batatas fritas e um contrato que lhe dava permissão para encontrar novos locais para as filiais. Uma das únicas exigências era a de que todos os restaurantes deveriam ter a aparência exata daquele de San Bernardino. A primeira loja, aberta em abril de 1955, em Des Plaines, Illinois, foi um grande sucesso. Em 1957, eram 37 estabelecimentos. A dedicação de Kroc aos estabelecimentos era total, e logo se cansou da letargia dos irmãos McDonald. Comprou a companhia com 2,7 milhões de dólares vindos de um investidor. Na década de 60, os estabelecimentos ganharam lugares para se sentar.
 O sistema drive thru apareceu no início dos anos 70. Ronald McDonald, símbolo da rede, foi criado em 1963.

                                                                                 Ray-Ban:
Conta-se que os óculos escuros foram inventados pelos chineses no século XIII.
A Bausch & Lomb, primeira empresa óptica americana, foi fundada em 1850 por dois amigos, J.J. Bausch e H. Lomb.
Em 1920, a Força Aérea dos Estados Unidos fez uma encomenda: produzir uma proteção ocular para os seus pilotos de caça, que enfrentavam sérios problemas de visibilidade.
Depois de dez anos de pesquisa, apresentaram óculos com lentes verdes, que refletiam os raios solares.
Somente em 1936 a novidade foi batizada de Ray-Ban e começou a ser vendida ao grande público

                                                                 Rolls-Royce:
Rolls-Royce, o carro mais cobiçado do mundo, surgiu da união entre o mecânico Henry Royce e o aristocrata Charles Stewart Roll, vendedor de automóveis.
Henry projetou um carro revolucionário e convenceu Charles a conhecê-lo.
Era maio de 1904. Na oficina de Henry, Charles não gostou do motor de 2 cilindros até perceber que o carro era silencioso.
Depois de um passeio, Charles fez a proposta: criaram a Rolls-Royce, assegurando o direito de exclusividade na venda de toda a produção. A parceria durou 6 anos.
Charles morreu num acidente de avião em 1910. Depois da morte de Henry, em 1933, a plaqueta com as letras RR que identifica a marca passou a ter fundo preto, em vez do vermelho original.
A estatueta A Dama Voadora, que fica na frente do carro, foi criada em 1910 pelo escultor inglês Charles Sykes
                                                                              Pepsi:
O americano Caleb Bradham, farmacêutico de New Bern, na Carolina do Norte, em 1898, criou um refrigerante chamado Brad's Drink. Segundo o inventor, a bebida era revigorante, rejuvenescedora e ajudava na digestão.
O novo nome, Pepsi-Cola, veio dos seus principais ingredientes (pepsina e nozes de cola).
Foi usado pela primeira vez em 28 de agosto, mas Bradham só registrou a marca em 1902.



                                                                                   Parmalat:
O italiano Calisto Tanzi tinha 21 anos quando o seu pai morreu e ele foi obrigado a cuidar da fábrica de presunto da família, em Collechio.
Até que resolveu inovar e investir no leite.
Criou a marca Parmalat em 1962: juntou o nome de sua cidade natal (Parma) com a palavra leite (latte, em italiano).





                                                                                   Singer:
O americano Isaac Merritt Singer entrou para a história em Boston no ano de 1852: foi o primeiro a produzir e comercializar uma máquina de costura de uso doméstico.
Ao observar algumas máquinas em ação, Singer propôs substituir a agulha curva por uma reta e fazer a laçadeira mover-se em vai-e-vem (e não em círculos).
A grande vantagem da máquina de Singer era permitir costuras em qualquer sentido, não só em
linha reta.
                                                                                Rolex:
Em 1905, depois de estágios em relojoarias da Suíça, o alemão Hans Wilsdorf fundou com seu cunhado a Wilsdorf & Davis.
Sediada em Londres, a empresa montava e distribuía relógios com mecanismos suíços.
Menos de um ano depois, a Wilsdorf & Davis passou a produzir relógios de pulso.
Em 1908, Wilsdorf batizou os seus relógios de Rolex, nome facilmente pronunciável em todas as línguas européias.
 Somente em 1925, depois de uma grande campanha publicitária, ele lançou a "coroinha", logotipo do Rolex.
O Rolex Datejust, de 1945, foi o primeiro relógio de pulso a exibir datas no mostrador


Nenhum comentário: